domingo, 11 de outubro de 2009

Um virar de página...

Um projecto que foi amadurecendo durante cerca de 3 meses, deu lugar a um partido político virtual, onde o mais difícil foi sem dúvida a escolha de um nome que desse uma sigla que pudesse ser facilmente memorizada. Desenhou-se um guião, onde foram idealizados artigos, que teriam na sua maioria, alguma ponta solta, para ser explorada mais tarde no Diário de Campanha.
Nestes últimos dois meses demos largas à nossa imaginação e tentou-se misturar preocupações reais dos setubalenses com algum humor. Não enveredamos pelo ataque pessoal e as referencias a candidatos foi feita sempre com elevação.
O balanço foi positivo, apesar de não termos atingido todos os objectivos a que nos propusemos: o fórum foi um flop, não houve tempo para o Facebook, para o Twitter, nem para fazer o Diário de Campanha, que deveria seguir os passos dos candidatos durante todos os dias de campanha autárquica; ficaram também dois artigos por escrever: 'O mandatário para a Juventude' e 'Inauguração da nossa sede de Campanha', em que a ideia para este ultimo era simplesmente genial, na nossa modesta perspectiva.
Os setubalenses que acharam por bem exercer o seu dever cívico, escolheram quem vai conduzir os destinos desta Cidade e agora resta-nos viver com essa escolha durante os próximos 4 anos.
Este blog vai hibernar, não estando previsto neste momento mais nenhum artigo. O numero de visitantes até ao momento é superior a 870 visitantes o que justifica que ele não seja apagado. Fica assim para as memórias da blogosfera e a de alguns setubalenses.

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Orientação de voto (parte II)

Achamos que chegou a hora de revelar que o M.A.C.A.U. - Movimento Alternativo Contra Aberrações Urbanísticas - só existe na Internet. Para quem ainda chegou a acreditar que poderia ser uma realidade, aqui ficam as nossas desculpas. Não deixou contudo de apresentar algumas sugestões positivas para a Cidade de Setúbal e para o debate politico local e nacional.
Regressando a coisas sérias, temos no próximo dia 11 uma oportunidade de escolher quem vai gerir os destinos deste concelho, com a eleição dos seus órgãos autárquicos. Não parece uma coisa muito importante por estes lados, já que tirando pequenos (demasiado pequenos) grupos de militantes que se vêm desgarrrados pelas ruas das cidade, sem qualquer brilho, e os painéis de campanha, ninguém diria que vamos ter eleições autárquicas dentro de 2 dias. Até os aparelhos partidários andam ocupados com outras autarquias muito mais aliciantes do que esta triste Cidade ou Cidade triste.
Qualquer que seja a sua côr politica ou preferência pessoal vá exercer o seu direito cívico e não tenha medo/vergonha de escolher mais do que uma força política, quando preencher os três boletins de voto. Olhe para as pessoas que compõem as listas e vote naquelas que lhe sugerirem mais credibilidade, independentemente do partido a que estiverem associadas. Lembre-se que existe gente competente e capaz nas várias forças políticas concorrentes.
Se servir de algo, fica aqui os resultados da votação para a Câmara Municipal dos nossos visitantes às 17:30 de hoje:
  1. Alberico Afonso - 41 (32%)
  2. Dores Meira - 29 (23%)
  3. Teresa Almeida - 25 (20%)
  4. Jorge Santana - 16 (13%)
  5. Maria Morais - 13 (10%)
  6. Pedro Namora - 2 (2%)
  7. Mário Nogueira - 1 (1%)
  8. João Viegas - 0
  9. Carlos Gomes - 0
Se me perguntarem a minha tendência de voto eu direi que é Alberico Afonso, o que é coerente com as votações dos meus visitantes, para alem de ser um candidato que de alguma forma, também combate esta politica de betão actual na Cidade, tal como o M.A.C.A.U. a combateu.
Voltaremos novamente na 2ª feira com um ultimo artigo em jeito de balanço.
Obrigado a todos os que nos visitaram e em especial aos que de alguma forma gostaram desta ideia inovadora que nós desenvolvemos neste blog.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

A Cidade do Arco-íris

Ficou na manga, um trunfo para revelar no penúltimo dia de campanha. Sendo um projecto inovador, com o objectivo de dinamizar a frente ribeirinha, a Cidade do Arco-íris será uma realidade em finais de 2010, se os setubalenses e azeitonesses depositarem a sua confiança na nossa candidatura, expressa numa votação maciça no M.A.C.A.U..
A Cidade do Arco-íris será um parque temático, de educação para o trânsito com cerca de 1000 metros quadrados, com capacidade para 500 crianças dos 4 aos 11 anos, que aí poderão aprender na teoria e na prática como se comportar nas vias públicas e como seguir as regras de trânsito.
Será construída logo a seguir ao Parque Urbano de Albarquel, no mesmo local onde umas mentes doentias acharam possível construir uns mamarrachos de 4 pisos, que criassem uma autêntica parede de betão na frente ribeirinha, mentes essas, que em meados de Maio de 2008 aplaudiram de pé a apresentação do PIVZRS - Programa Integrado de Valorização da Zona Ribeirinha de Setúbal que previa para esta zona um passeio ribeirino. Em seguida apresenta-se três imagens desse famoso PowerPoint, que fez com que alguns portugueses sonhassem, que Setubal ia entrar no bom caminho. Estavam redondamente enganados!


A Cidade do Arco-íris será a réplica de uma cidade comum, com um cenário projectado para os pequenos condutores. O projecto que já está em avançado estado de estudo, terá ruas com um total de 90 metros de comprimentos, quatro semáforos, placas de sinalização e faixas para peões. O parque será equipado com 24 carrinhos eléctricos, 30 triciclos e 60 bicicletas, para serem conduzidos pelas crianças que vão aprender a obedecer aos semáforos, familiarizar-se com as placas de sinalização e respeitar os peões, de uma forma divertida.
A entrada no parque temático será gratuita nos dias úteis durante a época escolar, só recebendo grupos escolares neste período. Para participar será necessário que as escolas públicas ou privadas interessadas, agendem a visita dos seus alunos.
Durante as férias escolares, feriados e fins de semana será de entrada livre, sendo cobrado um valor simbólico por cada criança.
As actividades serão divididas em duas partes: uma aula teórica onde se ensina como os condutores se devem comportar nas vias públicas, seguidas de aulas práticas onde os alunos aplicam as regras e conselhos que lhes foram ensinadas, conduzindo os mini-veículos, motociclos e bicicletas fornecidos pelo parque. Todos o exercícios serão direccionados para um objectivo: o de diminuir os acidentes de trânsito, em especial, os que envolvem as crianças.
No complexo haverá duas salas: um anfiteatro para aulas e projecções, com capacidade para 60 crianças, e outra de informática, com jogos educativos disponíveis em 24 computadores.
Não somos inovadores em Portugal nesta matéria, e as imagens que se seguem foram retiradas do site de um parque com características semelhantes, inaugurado pela Junta de Freguesia de S. Domingos de Rana em 21 de Janeiro de 1989, tornando-se assim na primeira escola fixa de trânsito em território nacional de responsabilidade autárquica.


quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Carta ao Director (Parte II)

Não era importante para o projecto do partido M.A.C.A.U. o nome completo da sua candidata à presidência da Câmara Municipal de Setúbal. Mais uma vez o pasquim local, numa campanha suja, ao serviço de interesses obscuros nesta Cidade foi descobrir o que quereria dizer o enigmático 'P' no nome da candidata.

Já não é portanto segredo, que o meu nome completo é Maria dos Prazeres e Morais. Não condeno os meus pais pelo nome escolhido, mas a verdade é que por causa das constantes brincadeiras com o meu nome, abandonei a escola no início da adolescência depois de completar o 6º ano de escolaridade, passando a ajudar os meus pais na pequena quinta da família.
Graças às programa das Novas Oportunidades voltei à escola e tirei o 9º ano em apenas 6 meses. O 12º ano é que foi um pouco mais difícil, porque demorou um ano completo. Ingressei depois na Universidade Independente, onde também conclui o curso rapidamente. Tirei de propósito da moldura, para puder digitalizar e assim disponibilizar aos meus fás, o exame final da minha licenciatura em que consegui uns brilhantes 20 valores e que pode ser visto aqui.
Com a idade adulta aprendi a conviver com o meu nome e quando aparece alguém a fazer piadinhas de gosto duvidoso, costumo dizer:

Sou Prazeres de nome e tenho prazer no que faço!

Imaginem que me chamava Maria das Dores. Esta combinação ficava um pouco estranha: 'Sou Dores de nome e tenho dor no que faço!' era uma frase que até na sonoridade não ficava bem.
Já agora gostava de descobrir quem foi essa pessoa que se diz minha amiga de longa data, para apagar o numero dela do meu telemóvel.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Candidata visita Parque Infantil

Parece que foi descoberto à relativamente pouco tempo que 'Aqui há futuro', quando se trata de falar da Cidade de Setúbal, isto se assumirmos como verdadeiro o que se vê por aí em vários painéis de propaganda eleitoral.
Sabendo que o futuro de uma sociedade são as crianças, lá fomos nós também na onda e escolhemos para o feriado de ontem uma visita a um Parque Infantil. Foi uma escolha difícil, já que este é um equipamento que se encontra facilmente em qualquer ponto da Cidade. Por indicação de um amigo, escolhemos visitar o Parque Infantil da Fonte do Lavra.
Tivemos alguma dificuldade em descobrir o local, já que aquilo a que só por brincadeira pode ser chamado de parque infantil estava deserto, apesar de ser feriado e estarmos a meio de uma tarde nebulada, mas com uma temperatura agradável.

Perguntamos a uma simpática septuagenária, a D. Joaquina, que pelos vistos ocupa parte do seu tempo sentada no pequeno muro do jardim a ver quem passa e a dar dois dedos de conversa com outros vizinhos que por ali também ocupam o seu muito tempo livre, se era normal não haverem por ali crianças. A resposta estava na ponta da língua - são muito poucas, porque também não há nada para interessante para fazer aqui. Há mais cães a fazer aqui as suas necessidades do que crianças. Contou-nos que este parque tinha sido construído pelos moradores nos anos 70 e que depois tinha passado para as mãos da Câmara Municipal.
Andamos à procura de dados na internet sobre este local e encontramos dados de 2004 de um tal Relatório Final do Programa de Reabilitação Urbana, onde na pagina 47 se lia o seguinte:

Quanto aos equipamentos sociais foram desenvolvidos 18 projectos, 10 dos quais destinados a crianças.

Destes, destaca-se a construção do Edifício Pré-escolar da Bela Vista com capacidade para 75 crianças, a instalação de dois ATL com capacidade para 30 e 45 crianças respectivamente, a recuperação da Escola Básica n.º 12 da Fonte do Lavra e a construção do Parque Infantil da Fonte do Lavra. Outras intervenções de carácter mais pontual foram o equipamento do Centro Infantil da Quinta Nova e do Centro de Acolhimento de Crianças em Risco, a instalação de equipamento lúdico em quatro Escolas Básicas existentes na zona e benfeitorias noutra escola.

Arranjamos um folheto das Autárquicas de 2005 da CDU (há gente que guarda tudo...), coligação que por acaso está no poder, quer na Câmara Municipal quer na Junta de Freguesia, onde se pode ler na pagina 4:

Persistindo na sistemática requalificação ou edificação de espaços e parques infantis, com inicio nos bairros da Fonte do Lavra e do Monte Belo Norte;

Isto para além do painel existente no local, já um pouco vandalizado, que foi aqui colocado em meados de Novembro de 2007.
Há coisas que não se percebem e esta é somente mais uma...
Notava-se que a D. Joaquina estava com vontade de falar e como boa ouvinte que sou, pedi-lhe que me contasse algo mais sobre o bairro. Os seus olhos brilharam de alegria.
Contou-nos então que na mesma altura, colocaram mais dois painéis (1) (2) de obras de reabilitação, mas que só reparou na mudança de fixação de caixotes do lixo, que andavam sempre fora do sitio nos dias de mais vento e que tinham colocado dois candeeiros de iluminação pública no largo da Rua Gil Eanes junto à Casa dos Trabalhadores da Câmara de Setúbal. É fácil fazer as contas: saíram mais caros certamente os painéis, do que as obras realizadas.
A sua tristeza era evidente quando nos contou que somente a campanha da CDU passou no local na passada 4ª feira cerca das 15:00 e foi só para entregar uns panfletos, não falando com ninguém. Demoraram mais tempo a preparar a comitiva junto da carrinha estacionada em cima do passeio perto dos semáforos do que o tempo total que passaram a entregar panfletos no bairro. Parecia que estavam com pressa. Nesse aspecto, a nossa candidatura fez a diferença, tinhamos todo o tempo do mundo para contactos com a população.
Apareceu então o Sr. Rosário, que me convidou a visitar outro espaço do bairro, porque tinha umas queixas para fazer. Despedimo-nos da simpática D. Joaquina, prometendo voltar noutro dia.
Fomos então à rua Paulo da Gama, bem ali perto, onde o Sr. João nos relatou que cerca do meio-dia de 6ª feira, chegou aqui uma carrinha de caixa aberta da Câmara Municipal com três trabalhadores para limpar uma valeta que já metia nojo à muitos meses, mas recusou-se a levar um rato morto, com a desculpa de que depois teriam de desinfectar a carrinha. O rato ainda lá estava no mesmo local, intacto e coberto de moscas e outros insectos. Também o Sr. Rosário quis que eles levassem um barco que aqui está abandonado à anos, mas eles disseram que para isso precisavam de uma grua. Também não quiseram limpar o seu 'recheio' com a mesma desculpa do rato, apesar de no 'recheio' só haver gatos e pombas mortas. Pelas suas palavras esta situação já foi mostrada à Sra. Presidente da Câmara, quando ela aqui esteve juntamente com a Sra. Governadora Civil a tratar de uns assuntos em 14/08/2008. Prometeu mandar os serviços de limpeza da Câmara resolver o assunto, mas se calhar esqueceu-se. Registamos a queixa e prometemos denunciá-la para que em breve deixe de haver neste local um atentado à saúde publica. A relíquia a que em tempos chamaram 'Sea Star' pode ser vista nas fotos que se seguem.

Terminada a visita, concluímos que este bairro é certamente um local votado ao ostracismo, nesta imensa Cidade de Setúbal. Se ganharmos as próximas eleições autárquicas, iremos fazer a diferença.

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Carta ao Director

No momento em que a nossa candidatura começa a afirmar-se, vemos começar uma campanha de puro assassinato político, visando atingir o Presidente do M.A.C.A.U..
O pasquim local, ligado aos mais tenebrosos interesses instalados do concelho de Setúbal, publicou na sua edição de hoje, uma noticia que visa enxovalhar quem se interessa pela Cidade e acima de tudo é o Presidente de um partido, que a todo o custo tenta inverter a política de betão vigente à algumas décadas, apresentando os projectos mais ambiciosas e amigos do ambiente de todas as candidaturas à Presidência da Câmara de Setúbal.

Todos sabemos que podemos escolher os amigos, mas nunca podemos escolher a nossa familia. O Arqº Artur Valadas é realmente o irmão mais velho de Ezequiel Valadas, o famoso autarca que governa os destinos de Vila Nova da Rabona à mais de vinte anos.
Nunca devemos negar as nossas origens, mas podem os setubalenses ficar descansados que o também famoso primo que tem a fábrica de alcatifas, acha que Setúbal é demasiado extensa para alcatifar, já que somente possui uma micro-empresa (nem sequer chega a pequena-média empresa) onde trabalha ele, a mulher e uma das filhas.
Pela nossa parte, já ficaríamos contentes, se todas as ruas da Cidade, tivessem uma qualidade de alcatrão razoável e sem buracos. Alcatifar as ruas da Cidade está completamente fora de causa!

domingo, 4 de outubro de 2009

Candidata visita obras

Fica sempre bem numa campanha visitar uma obra. Como estamos do outro lado da barricada e não temos (ainda) obra para mostrar, tivemos de procurar afincadamente uma obra que tivesse algum significado.
Todas as obras na via pública serão sempre lembradas por serem úteis, necessárias, rápidas ou então por serem inúteis, desnecessárias, lentas ou até que nunca mais tenham fim.
As intensas pesquisas levaram-nos a uma obra junto ao rio Sado. Descobrimos uma obra útil, necessária e que parece que nunca mais acaba. O tempo passa depressa e já foi à quase um ano que esta noticia saiu no jornal ‘O Setubalense’ na sua edição 247 de 05-11-2008:

SECÇÃO: Cidade

Após décadas

Mamarracho foi finalmente abaixo

Os antigos edifícios extremamente degradados e que jaziam há décadas à espera de demolição finalmente foram ontem a abaixo. Situado ao lado do restaurante “Bom Bordo”, calcula-se que a demolição estava prevista desde 1932, mas agora, graças às obras do Polis, as máquinas arrasaram os imóveis. Com esta obra, vai ser possível ligar toda a zona ribeirinha numa linha directa, desde do Parque Urbano de Albarquel até ao Quartel do 11, funcionando assim como uma alternativa à avenida Luísa Todi. De referir que ficou para demolir ainda um barracão mas como há suspeitas de que tenha amianto, a demolição vai ser mais demorada.

Já cá tinha passado à cerca de duas semanas e nada de novo me chamou a atenção. Não sei se foram avisados da nossa visita (que era suposto ser de surpresa), mas registamos a existência de um lindo tapete verde, talvez fruto de uma chuvinha milagrosa à pouco mais de uma semana.
Infelizmente não é por lá que os carros irão circular. Não vi nenhuma maquina ou vestígios de trabalhos recentes e talvez agora que acabou a ‘macacada’ na Avenida Luisa Todi com o continuo faz e desfaz logo a seguir, para fazer uma alteração de ultima hora, achem que os setubalenses não estão fartos de obras no mesmo sitio e vão montar arraiais na Rua da Saúde que passará a ter NOVAMENTE dois sentidos e na Avenida Jaime Rebelo que também passará a ter NOVAMENTE dois sentidos entre o edíficio do Porto de Setúbal e a Doca das Fontainhas. Para calar os descontentes foi anunciado que estas obras vão ser à borla que foi o que eu depreendi da noticia tambem do jornal ‘O Setubalense’ do passado dia 28.

SECÇÃO: Cidade

Na avenida Jaime Rebelo e rua da Saúde

Setúbal Polis assegura reposição dos sentidos de trânsito

O director da Setúbal Polis garantiu a «O Setubalense», que a muito reivindicada reposição dos dois sentidos de trânsito na avenida Jaime Rebelo e rua da Saúde, “vão mesmo avançar”. Os custos destas obras de rectificação, serão custeadas por aquela sociedade.
O director executivo da Sociedade Setúbal Polis esclareceu, no respeitante à rua da Saúde (compreendida entre o acesso ao parque urbano de Albarquel e o quartel dos BVS, à Lota), já estar adjudicada a obra para reposição dos dois sentidos. “São pequenos trabalhos, como alterar o sentido do estacionamento em espinha, o que nem provocará a interrupção do trânsito naquela artéria,” disse Francisco Alves.
Instado sobre a avenida Jaime Rebelo que, também ao abrigo da intervenção Polis, viu parcialmente abolido um sentido de trânsito, igualmente com forte contestação popular e política, aquele responsável asseverou idêntica intervenção. E revelou que a Setúbal Polis vai enviar à Câmara “um esquema de princípio da obra para aprovação,” admitindo que, face ao “celeuma que tal situação tem levantado, é de prever que essa aprovação, a que se seguirá a aprovação do projecto final, aconteça rapidamente”, ou seja, que o início da obra possa ter lugar dentro de “três semanas.”
Acontece que a abolição de um sentido de trânsito na parte nascente da avenida Jaime Rebelo, será porventura o grande motivo das complicações de tráfego registadas no bairro das Fontaínhas, no troço compreendido entre a passagem desnivelada e a 1.ª Repartição de Finanças, na frente daquele conjunto de estabelecimentos de restauração.
O trânsito encontra ali um verdadeiro “funil”, que impede a fluidez do tráfego. Quem circula no sentido da Lisnave para a cidade, chega aos semáforos instalados na zona entre a bilheteira dos ferry-boats e as traseiras das Finanças e não pode seguir pela marginal (avenida Jaime Rebelo), sendo obrigatório entrar na avenida Luísa Todi.
Esta restrição ao trânsito automóvel ganha maior efeito em horas de ponta, o que contrasta com a avenida Jaime Rebelo, marginal e paralela à avenida Todi, que, por ter apenas um sentido (do Clube Naval para a doca das Fontaínhas) ficou “demasiadamente” aliviada de tráfego.
A situação tem sido, aliás, sobejamente debatida pelos partidos da oposição no Município. Não há reunião camarária que as bancadas social-democrata e socialista não reivindiquem, junto da edil sadina, a reposição dos dois sentidos de trânsito na Jaime Rebelo, tal como nas ruas da Saúde e Teotónio Banha.
Ainda há duas semanas, Paulo Valdez e Ilídio Ferreira voltaram a recordar a deliberação camarária que aponta para a obrigação da Setúbal-Polis repôr os dois sentidos de trânsito nas referidas artérias, e perguntam mesmo quem pagará as referidas alterações. Maria das Dores tem informado a oposição que já há muito fez chegar à SetubalPolis a indicação da necessidade destas alterações, mostrando-se convencida que as mesmas acontecerão.

Como toda a gente sabe que ninguém dá nada a ninguém fica aqui algumas perguntas que nos atormentam:

  • Será que essa gente já tem os bolsos tão cheios que dinheiro, que nada mais lá cabe?
  • Será que este ano o Pai Natal chegou mais cedo?
  • Será que depois das autárquicas vão dizer que afinal, sempre vai custar mais uns milhares de euros?
  • Será que não serão somente contrapartidas, para novos contratos milionários?

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Contactos com a população - Parte I

Numa primeira acção de rua, Maria P. Morais e Artur Valadas, numero dois da lista e presidente do Partido M.A.C.A.U., deslocaram-se ao longo da Avenida Luisa Todi para um contacto de proximidade com a comunidade de arrumadores que por ali exercem a sua profissão.
Conforme esperávamos, estes arrumadores são PESSOAS, de carne e osso como nós, que se socorrem deste expediente, porque em alguma altura da sua vida a sorte lhes foi madrasta e os levou para uma vida marginal muitas vezes ligada à toxicodependência. Com excepção de um que se encontra normalmente junto ao Montepio, que tem como imagem de marca, o andar sempre de fato e gravata, todos os outros não prezam muito o seu aspecto visual, criando algum desconforto aos que habitualmente estacionam ao longo da avenida, dando ou não a habitual moedinha.

Tal como em várias cidades e vilas deste país, este é um flagelo que se instalou à mais de uma década, e que não dá uma boa imagem aos turistas que nos visitam. É sem dúvida um problema da sociedade e é preciso pensar em soluções inovadoras para atenuar ou mesmo eliminar este flagelo.
As conclusões que tiramos destes contactos profundamente humanos, sem comunicação social por perto, bandeiras ou uma enorme comitiva gritando palavras de ordem são de que, a maioria destes homens e algumas mulheres, estariam dispostos a trocar esta vida de incertezas por um emprego condigno, com uniforme especial, ao ar livre e ligado ao trânsito, ficando entusiasmados com a ideia de virem a ser funcionários da Câmara Municipal na nova Cidade do Arco-íris, um trunfo guardado para ser revelado em breve por esta candidatura.
Para aqueles que já estão a pensar no aumento de custos com salários no orçamento da Câmara, fiquem a saber que basta dispensar 5 dos mais que muitos assessores, pagos a peso de ouro, que prestam muitas vezes apoios totalmente desnecessários, para dar emprego a pessoas como reais necessidades de serem novamente integradas na sociedade.
Em jeito de confidência, o carismático arrumador da Avenida conhecido por 'Cebola', por conseguir, quando inspirado, que os automobilistas fiquem com uma lagrima no canto do olho, quando conta as peripécias porque tem passado nas suas 23 primaveras, revelou-nos que o motivo que levou a Autarquia a dar o dito por não dito, e a criar em plena faixa de rodagem novos lugares de estacionamento ao longo da parte norte desta Avenida foi fruto de grande persistencia (e todos nós sabemos que eles quando querem são umas autênticas 'melgas') dele e dos colegas, que todos os dias interpelavam o executivo camarário e outros funcionários da autarquia, pedindo-lhes soluções rápidas para a sua falta de trabalho. Como nós sabemos, o actual executivo autarquico é muito sensível ao problemas dos seus municipes, e não descansou enquanto não resolveu o problema destes trabalhadores, mesmo que para isso fosse preciso engolir alguns sapos.

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Auto de fé

Neste primeiro dia de campanha para as eleições autarquicas, deixamos a seguinte mensagem:

Numa autarquia deve ser premiada a competência e nunca a amizade e o compadrio.

Os incompetentes, socorrem-se deste autentico best-seller para continuar a destruir a nossa Cidade.

Imagem editada a partir da original, publicada aqui.

Vamos fazer um auto-de-fé na Praça do Bocage, mesmo em frente aos Paços do Concelho, e queimar todos os exemplares distribuídos pelos vários gabinetes da autarquia.
Vamos também contactar a editora, para que a proxima edição seja simplesmente cancelada.
Setúbal e o País agradecem!

sábado, 19 de setembro de 2009

Orientação de voto

Domingo, dia 27 de Setembro, os portugueses vão decidir o seu destino para os próximos 2 ou 4 anos. O seu voto é importante, para além de ser um dever cívico.
Contudo, em quem votar pode ser uma decisão difícil.
Nós, que infelizmente não estamos nesta corrida, procuramos ser úteis para a tomada da sua decisão. Pense no que responderia a estas simples perguntas:
  • Quem é o cabeça de lista dos partidos concorrentes no meu circulo eleitoral?
  • Já alguma vez tinha ouvido falar nesse nome?
  • A sua inclusão nas listas foi transparente, ou pelo contrário foi comprada ou negociada?
  • Ouviu alguma intervenção do candidato durante a campanha eleitoral?
  • Leu algum desdobrável ou programa de campanha?
  • Conhece o trajecto político do candidato para o qual se sente mais inclinado(a) a votar?
  • Há alguma hipótese (mesmo que remota) desse candidato estar metido em negócios menos claros, e que certamente algum invejoso está mortinho por denunciar?
  • Se esse candidato já fez parte de outras legislaturas, tem sido coerente nas suas posições nos últimos tempos?
    Se tiver dúvidas na interpretação desta pergunta veja este simples exemplo:

video

Depois deste pequeno questionário leia aquilo que alguém compilou com o nome de "A anedota em que se tornou este país":
  • Na escola um professor é agredido por um aluno.
    O professor nada pode fazer, porque a sua progressão na carreira está dependente da nota que lhe dá.
  • Um jovem de 18 anos recebe €200 do Estado para não trabalhar;
    Um idoso recebe de reforma €236 depois de toda uma vida de trabalho.
  • O governo incentiva as pessoas a procurarem energias alternativas ao petróleo e depois multa quem coloca óleo vegetal nos carros porque não paga o ISP (Imposto sobre Produtos Petrolíferos).
    O Ministério do Ambiente incentiva o uso de meios alternativos ao combustível. No edifício do Ministério do Ambiente não há estacionamento para bicicletas, nem se sabe de nenhum ministro que utilize bicicleta.
  • Um jovem de 14 mata um adulto, não tem idade para ir a tribunal.
    Um jovem de 15 leva um chapada do pai, por ter roubado dinheiro para droga, é violência doméstica.
  • Nas zonas mais problemáticas das áreas urbanas, existe um polícia para cada 2000 habitantes; o Governo diz que não precisa de mais polícias.
    Numa empreitada pública, os trabalhadores são todos imigrantes ilegais, que recebem abaixo do salário mínimo e o Estado não fiscaliza.
  • Um marido oferece um anel à sua mulher e tem de declarar a doação ao fisco.
    O Estado que queria gastar 6 mil milhões de euros no novo aeroporto recusa-se a baixar impostos, porque não tem dinheiro.
  • Paga-se 0,50€ por uma seringa na farmácia para administrar um medicamento, mas se fosse drogado, não pagava nada.
    Nas prisões são distribuídas gratuitamente seringas por causa do HIV, mas como entra a droga nas prisões?
  • No exame final de 12º ano és apanhado a copiar, chumbas o ano;
    O Sr. Primeiro-ministro fez o exame de inglês técnico em casa, mandou-o por fax e é engenheiro.
  • Em vez de premiar os bons alunos, talvez o Governo devesse antes premiar alunos como o Luís, de 15 anos, um dos milhares de milagrados do ME, que foi notícia no “Expresso” por ter passado do 6º para o 7º ano com oito negativas e uma só positiva (a Educação Física).
    De facto, é a alunos como o Luís que fica a dever-se o milagre educativo português.
  • Um professor é sovado por um aluno e o Governo diz que a culpa é das causas sociais.
    Um polícia bate num negro: é uma atitude racista.
    Um bando de negros mata 3 polícias: não estão inseridos na sociedade.
  • Na linha do metro que une o Porto à Póvoa de Varzim e que é uma viagem de mais de uma hora, não há um único WC nas estações que eram anteriormente da CP e onde havia WC.
    Há velhos e doentes que têm necessidade urgente de um WC e não o encontram!!!
  • Começas a descontar em Janeiro o IRS e só vais receber o excesso em Agosto do ano que vem.
    Não pagas as finanças a tempo e horas, passado um dia já estas a pagar juros.
  • Fechas a janela da tua varanda e estás a fazer uma obra ilegal.
    Constrói-se um bairro de lata e ninguém vê.
  • Se o teu filho não tem cabeça para a escola e com 14 anos o pões a trabalhar contigo num oficio respeitável, é exploração do trabalho infantil.
    Se és artista e o teu filho com 7 anos participa em gravações de telenovelas 8 horas por dia ou mais, a criança tem muito talento, sai ao pai ou à mãe.
  • Por causa da baixa natalidade, dão-se apoios às famílias pobres por cada criança que nasce. Vamos começar a ter muitos bebés para aumentar o orçamento familiar. Parece-me que não é essa a motivação que deve estar por detrás de uma gravidez, mas isso sou eu que digo!!!
É bom viver em Portugal, principalmente para quem gosta de rir muito. Para além da hipótese sempre ponderável da emigração, temos a doce e inteligente alternativa de rir imenso todos os dias. Porque chorar por cima de assuntos impossíveis de alterar, faz rugas e ficamos muito feios.
É assim, está tudo dito!!!
E viva a selecção nacional, que o povo quer é bola!!!

Durante a próxima semana, vá pensando no assunto e como conselho final, lembre-se de quem contribuiu nas ultimas décadas para o estado em que este país se encontra, e de que maiorias absolutas e relativas não produziram bons resultados, e há tantas outras opções à direita e à esquerda...
Em ultima análise, vá votar e vote BRANCO!

domingo, 13 de setembro de 2009

Legislativas 2009 - O debate político

Na campanha eleitoral que hoje começa, seria útil a discussão de políticas para o futuro deste triste país, a saque de uma classe política mais concretamente daqueles que nunca tiveram uma profissão e se governam a criar leis para os outros.
Os programas eleitorais dos principais partidos são uma burla, feitos para ninguém ler, tal como as apólices de seguro. Depois aparecem os lideres e os seu correligionários com aquela frase menos feliz do seu adversário que entretanto descobriram no baú das recordações e ficam todos contentes porque ganharam um ponto ao achincalhar o opositor. O país nada ganha com este tipo de campanha política e só serve para os que dão algum valor a mexericos lá esboçarem um sorriso.
O objectivo destes senhores é claro: prender um povo à uma ignorância e pobreza de espirito, com o intuito de manter tudo como está, para que possam continuar a viver como parasitas á custa de um povo que espera sem fim, para uma vida melhor que teima em não chegar.
Não chega acusar o Sócrates de ter andado metido em assuntos menos claros nem achar que a Manuela não tem carisma para ser líder de um partido. Portugal precisa de descortinar uma equipa capaz (também conhecida como Governo) e de propostas para o FUTURO, para tentar tirar-nos deste filme de terror.
  • Vamos ouvir falar de nomes para integrar equipas governamentais? Certamente poucos ou nenhuns, porque só quando cheirar a Poder é que eles aparecem às centenas, para escolherem o tacho que melhor sirva os seus interesses pessoais e os dos seus amigos e familiares mais próximos.
  • Vamos debater estratégias para o futuro? Muito pouco.
  • Vão divertirem-nos com o lavar continuo de roupa suja? A maioria do tempo.
Fica um vídeo, que ilustra esta ultima perspectiva.

video

Divertida, mas triste por retractar imagens que nos são familiares.

domingo, 6 de setembro de 2009

Símbolo próprio nos boletins de voto

A candidata independente a Setúbal, Maria P. Morais, recebeu o aval do tribunal da comarca para que o Movimento Alternativo Contra Aberrações Urbanisticas tenha um símbolo próprio nos boletins de voto às Autarquicas 2009. O requerimento apresentado, no sentido de conseguir um símbolo nos boletins, foi deferido na passada sexta-feira pelo Tribunal de Setúbal.
Esta decisão é mais uma boa notícia para uma candidatura que tem vindo a afirmar-se e a crescer, dia-a-dia, depois de ter sido anunciada, em inicios de Agosto.
Depois do candidato independente a Matosinhos, Narciso Miranda e da candidata independente a Valongo, Maria José Azevedo, terem obtido o aval do tribunal da sua comarca, para que as suas candidaturas tivessem um símbolo próprio nos boletins de voto às autárquicas, esta é a terceira candidatura independente a conseguir substituir o tradicional número romano por um símbolo identificativo, que no nosso caso é o do M.A.C.A.U. - Setúbal.
De acordo com a lei eleitoral dos órgãos das autarquias locais, os candidatos independentes não têm direito ao símbolo que os identifica no boletim de voto, mas a um número romano, sorteado, de 1 a 20.
O tribunal decidiu a favor da candidata do M.A.C.A.U., considerando que a impossibilidade dos grupos de cidadãos serem identificados por símbolos próprios "constituiria uma violação ao princípio de igualdade relativamente às candidaturas dos partidos políticos e das coligações".

Simulamos um boletim de voto para que, os que se identificarem com os nossos ideais, não tenham dúvidas onde devem pôr a cruz no proximo dia 11 de Outubro.
Não concorremos, como já foi dito, à Assembleia Municipal ou às Juntas de Freguesia, mas como um partido de cariz democrático que somos, damos liberdade de voto aos nossos seguidores.
Se não gostarem de nenhuma das propostas que vão a sufragio nas Autarquicas 2009 (incluindo a nossa), não desanimem. Há outras formas uteis de expressarmos as nossas opiniões: O voto Branco.
Enquanto que o voto nulo é um gesto inconsequente de desespero ou fúria mas, sobretudo, um sinal de desrespeito pela democracia, o voto branco é o voto do cidadão que se interessa pela coisa pública mas está profundamente decepcionado com o comportamento dos partidos. É um voto de censura, um aviso, um alerta. E também um voto positivo e válido, a par do voto em qualquer partido político, ao contrário do voto nulo que, como o nome indica, para nada serve.
No dia em que o voto branco tiver uma expressão eleitoral significativa, a classe política será mesmo forçada a reflectir e a reformular seriamente os seus objectivos, as suas estratégias, os seus comportamentos. (Adaptado de um comentário publicado num artigo da Visão)

Sejam quais forem os seus ideais, no proximo dia 11 de Outubro exerça o ser dever cívico e vote.

Portugal agradeçe.

domingo, 30 de agosto de 2009

A monarquia em Setúbal

Setúbal, uma bastião na luta da classe operária, chamada de Cidade Vermelha logo a seguir ao 25 de Abril de 1974, pode vir a ser a 1ª cidade de Portugal em que um candidato monárquico tem consideráveis hipóteses de ser eleito para liderar um executivo camarário - a Câmara Municipal de Setúbal.
Aqueles que ficaram de boca aberta pelo aparecimento de um partido politico, praticamente saído do nada, com uma candidata à presidência da Câmara Municipal de Setúbal, completamente desconhecida da grande maioria dos setubalenses, bem pode continuar de boca aberta (como eu ainda estou desde a passada 6ª feira, altura que descobri os factos, numa pesquisa continua que faço para estar à altura de bem servir a população deste concelho, caso seja eleita) quando descobri que o Partido Popular Monárquico (PPM) tem um candidato de peso para as Autárquicas 2009. Trata-se de Pedro Namora (a quem eu respeitosamente apresento as minhas sinceras desculpas por não o ter incluído na minha sondagem, o que tentarei remediar se for possível) que aparentemente, desde Maio de 2009 se apresentou como candidato pelo PPM às próximas eleições a realizar a 11 de Outubro.

Eleições autárquicas

05.05.2009 - 15h11 Maria Lopes

O ex-aluno da Casa Pia, Pedro Namora, é o candidato do Partido Popular Monárquico (PPM) à câmara de Setúbal nas eleições autárquicas deste Outono, disse ao PÚBLICO o presidente do partido.
Pedro Namora, que foi militante do PCP no início da juventude, era até há alguns meses director dos Recursos Humanos do município sadino. Mas acabou por sair em conflito com a presidente Dores Meira depois de se ter colocado publicamente ao lado dos trabalhadores num processo de contestação à presidência.
Há algumas semanas, o ex-aluno casapiano chegou mesmo a classificar o comportamento de Dores Meira de “prepotente, ditatorial e pidesco” numa conferência de imprensa que realizou à porta dos Paços do Concelho.
Namora insurgiu-se contra alguns procedimentos da presidência, que alegadamente mandaria mudar de cargo e local os trabalhadores que criticavam a sua governação, e que queria vigiar, por exemplo, os e-mails dos trabalhadores.
Confirmando esta mudança do partido comunista para as hostes monárquicas, Nuno da Câmara Pereira limita-se a afirmar, entre sorrisos, que “são ambos partidos de grandes causas e fortes convicções”.

Não sei como esta noticia me passou despercebida, já que os motores de busca dão centenas de resultados. Andava certamente atarefada com outros assuntos!
Agora, de candidatura para candidatura, num espírito de sã convivência e respeito nas divergências, desejo ao Dr. Pedro Namora que consiga passar a sua mensagem, a bem desta Cidade e Concelho. Os setubalenses certamente agradecem o terem a possibilidade de escolher, entre um vasto leque de propostas, a possibilidade de pormos novamente a Cidade de Setúbal em destaque (pelo bom sentido) neste Portugal, que poderia ser um país cheio de potencialidades e acima de tudo prestigio internacional e não ser associado constantemente a noticias (pelos piores motivos) comummente aceites, se vindas de uma Republica das bananas, Democracia africana ou Sultanato levantino (esta denominação surpreendente é bem recente, pelo menos para mim).

Felizes estão certamente os autores e seguidores do 31 da Armada, que não correrão qualquer risco ao hastearem a bandeira monárquica na Câmara Municipal de Setúbal, sem ser de noite às escondidas nem tão pouco, correndo o risco de serem presos.
Estava tão distraída com a escrita deste empolgante artigo, que sem querer a boca fechou-se. Finalmente!

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Investigações arqueológicas ou, a anedota do dia!

Há coisas que me surpreendem e me fazem pensar até que ponto julgam que podem gozar com a cara dos Setubalenses...
Actualizando-me, como faço todos os dias, com as novidades que vão saindo nos meios de comunicação social (digital) e na blogosfera, deparei com uma autêntica anedota:

(...) O lote que está entaipado, na zona atrás do tribunal, para obras com o propósito de serem realizadas investigações arqueológicas é também alvo de críticas. Jorge Santana perspectiva que ali se queira “construir um edifício de quatro pisos” e assegura que, quando estiver na liderança do executivo, “serão prestadas contas sobre o que está a ser tirado aos setubalenses”. (...)

Não é meu propósito fazer qualquer tipo de critica às declarações de Jorge Santana, mas que alguém tenha justificado a vedação desta zona para investigações arqueológicas é que é de lamentar. Tenta-se, através de desinformação, apresentar factos consumados aos Setubalenses que só muito a custo podem ser invertidos (onde é que eu já vi isto antes?).
Julgava eu que não era segredo para ninguém, que neste espaço vai nascer a nova clinica 'Tiagos' com SPA e tudo, clínica essa que se encontra actualmente com as suas instalações no Largo do Carmo,9 em Setúbal. Negocio que envolveu mais de meio-milhão de euros, não me preocupou demasiado, mas manteve-me atento aos seus desenvolvimentos. Apercebi-me que logo após a conclusão do negócio, houve a preocupação de rapidamente vedar o local, o que achei estranho já que qualquer projecto a nascer por ali demora seguramente alguns meses a elaborar e a aprovar, isto claro, se não existir o 'factor C', conhecido em Portugal, entre outros adjectivos e substantivos, por 'cunha'.
Na sua edição de 21-08-2009, o jornal 'O Setubalense' dá a noticia mais do que esperada: sempre vão construir aqui o primeiro de muitos mamarrachos, que vão nascer junto ao rio Sado. Eis a noticia:

Rua Cláudio Lagrange

Construção de edifício aprovada

O projecto de arquitectura para a construção de um edifício de habitação, comércio e serviços, na rua Cláudio Lagrange, foi aprovado pela Câmara Municipal, anteontem, em reunião pública.
A construção do edifício - cujo projecto de arquitectura foi apresentado pela SetúbalPolis -, irá ocupar 2..430 metros quadrados na rua Cláudio Lagrande, junto ao Tribunal da Comarca de Setúbal e foi anteontem aprovado, em sessão pública, com a abstenção do PS e votos contra do PSD.
A proposta refere que o imóvel não deve ultrapassar “a cércea dos edifícios envolventes, nomeadamente o do Tribunal e o da Segurança Social”.
Um pedido de informação prévia mereceu parecer favorável, em deliberação camarária, na qual é referida a “compatibilidade dos usos propostos com o ordenamento do PDM para o local”.
A parcela em causa, refere a proposta, em termos de ordenamento de PDM, insere-se numa área classificada como Espaços de Usos Especiais – Áreas Portuárias, jurisdição da APSS, condicionada ainda aos pareceres dos institutos estatais INAG e IGESPAR e abrangida pelo Plano de Pormenor da Frente Ribeirinha de Setúbal.
O projecto apresentado do edifício, com quatro pisos, apresenta uma área de implantação de 1.525 metros quadrados, numa área máxima de construção de 4.629 metros quadrados, dos quais 2.781 se destinam a comércio e serviços e os restantes 1.847 a habitação, com oito fogos.
O piso térreo é constituído por duas áreas distintas. Uma destinada a serviços e outra para estacionamento, no qual estão previstos 22 lugares.

Investigações arqueológicas serão certamente feitas neste local, mas somente daqui a muitas dezenas de anos, quando por efeitos do aquecimento global, toda a baixa de Setúbal estiver submersa...

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Mandatário da Camapanha

Renato Silvino é o nosso mandatário da campanha. O Dr. Renato (como gosta de ser tratado), 38 anos, natural de Proença-a-Nova, tem residência em Setúbal há mais de 20 anos.
Jovem dinâmico, possuidor de um currículo invejável para a sua idade, é licenciado em direito pela Faculdade de Direito da Universidade Clássica de Lisboa. Contudo a paixão pela escrita e pelo jornalismo (foi durante três anos responsável pelo jornal da escola) levaram-no à redacção, como jornalista estagiário, de uma estação de televisão a dar os seus primeiros passos.
Abraçou uma campanha presidencial de corpo e alma e era frequentemente visto a fazer os resumos da campanha para a estação televisiva, do referido candidato.
A movimentação nos meios políticos levaram-no ao cargo de conselheiro de imprensa de um Ministro da Cultura. O seu trabalho empenhado levou mesmo o Ministro a propor um louvor, publicado em Diário da República, onde se lê:

"Louvo o Dr. Renato Silvino, meu assessor para a imprensa (...) ajudou-me de forma competente a exercer o cargo de Ministro da Cultura (...).”

Ingressou em seguida no Ministério dos Negócios Estrangeiros onde foi nomeado para o exercício de funções técnicas no quadro externo do ministério. Um pouco ao sabor das preferências dos diversos Ministros que tem ocupado o cargo, tem andado a saltitar de embaixada para embaixada e foi mesmo exonerado do cargo de conselheiro de imprensa da embaixada em Paris, pela qual recebeu uma indemnização, quando já exercia as mesmas funções em Washington.
É um sobrevivente, pois se não fosse as muitas amizades que granjeou no meio, tinha ido para o 'olho da rua' quando, Freitas do Amaral, armado em grande defensor do rigor das contas públicas, saneou cerca de vinte técnicos em exercício de funções no quadro externo, com o argumento de que se tratava de uma medida imposta pela “austeridade orçamental”. Foi contudo 'desterrado' para a Embaixada de Banguecoque à qual ainda se encontra ligado.
De férias em Portugal, tomou conhecimento do nosso projecto e propôs-se a colaborar como nosso mandatário da campanha, coisa que não nos podíamos dar ao luxo de recusar.
Vai assim ocupar o tempo extra que se propôs por cá ficar (pediu férias em vencimento até que o novo Ministro dos Negócios Estrangeiros seja nomeado) facto que explica como só ele sabe fazer, relembrando a Democracia Ateniense, Tucídedes e a oração fúnebre de Péricles, no livro II da História da Guerra do Peloponeso, quando, na exaltação das virtudes atenienses, dizia:

“A nossa constituição não copia as leis dos Estados vizinhos. Bem pelo contrário, somos mais um modelo para os outros que imitadores de costumes alheios. A nossa administração favorece a maioria do povo e não uma restrita minoria. É por isso que lhe chamamos democracia. Quando temos de recorrer às leis, verificamos que elas conferem a todos o mesmo nível de justiça, no respeito pelas suas diferenças. A progressão na vida pública depende do mérito e das capacidades de cada um, sem olhar à sua origem social. Se um homem possui aptidões para servir o Estado, não é a obscuridade da sua condição social que o impede o fazer (...) Mas toda a liberdade de que gozamos não faz de nós cidadãos sem leis. Contra este receio a salvaguarda encontra-se na nossa educação, que nos leva a obedecer aos magistrados e ao cumprimento das leis, particularmente as que respeitam à protecção dos oprimidos, sejam elas leis escritas ou pertençam aquela outra categoria que, não estando escritas, não podem sem vergonha ser violadas".

Dá gosto ouvi-lo fazer estas citações...

sábado, 22 de agosto de 2009

Programa eleitoral autarquico

Setubalenses e Azeitonenses

A nossa cidade encontra-se numa estagnação preocupante e se olharmos para trás só vislumbramos o Parque Urbano de Albarquel como uma mais valia para os munícipes e visitantes.
A cidade continua feia, assistimos a um crescimento de construção globalmente marcado pela ausência de planeamento urbano, de racionalidade e de respeito pelos equilíbrios ambientais. A falta de qualidade urbanística reflecte-se na fraca qualidade de vida, na escassez de espaços verdes e de lazer e no aumento dos problemas de poluição, de saneamento, de circulação e transportes.
Parece haver, por parte das construtoras, a par de uma lógica predadora dos solos e espaços verdes, uma estratégia de fuga para a frente face à evidente crise do sector que se manifesta, com cada vez mais nitidez.
Constrói-se cada vez mais, mantêm-se os preços artificialmente elevados, alimentando a bolha da especulação imobiliária que inevitavelmente rebentará nas mãos dos seus promotores, com repercussões socio-económicas consideráveis.
Entretanto, o centro da cidade foi-se esvaziando, morrendo lentamente, não se descortinando, de momento, qualquer esperança de salvação do estado comatoso em que se encontra.
O centro da Cidade não tem qualquer atractivo digno de registo. A saída da Feira de Sant'iago do Parque José Afonso para um 'elefante branco', conhecido por Parque das Manteigadas empobreceu-o ainda mais e a feira de artesanato aos sábados é curta para tais aspirações. Para o encerramento sistemático de lojas nas ruas da baixa, em muito contribuiu quem achou que tinha o 'rei na barriga', e tentou falar directamente com Deus (pelos vistos o errado), comprometendo-se seriamente a oportunidade de indemnizar os comerciantes que perderam a maior parte do seu negócio nas inundações de Março de 2008. E o Governo Civil ali tão perto...
As ruas da baixa estão desertas a partir do final da tarde e somente aparece alguma agitação junto dos restaurantes que continuam a proporcionar aos habitantes locais e aos visitantes, autenticas iguarias de pratos à base de peixe (grelhado), que torna famosa a nossa cidade fora de portas.
Temos propostas para apresentar, que a par de uma dinamização progressiva da baixa da cidade, irão contribuir para a chegada de muitos forasteiros, que elegerão Setúbal como uma cidade atractiva e com um leque de ofertas disponíveis e variadas a proporcionar a quem a visita. Algumas das propostas serão posteriormente apresentadas com mais detalhe já que não se pretende neste momento criar um documento com páginas e páginas de 'palha', com discursos 'redondos' em que se diz a mesma coisa de várias maneiras.
Para reanimar a baixa é nosso propósito construir uma Roda Gigante e um Balonário (projecto não inovador, que foi abandonado no final dos anos 90). Não teremos concorrentes com tal tipo de oferta, o que é uma mais-valia para a Cidade e a região, proporcionando aos seus utilizadores uma vista privilegiada da Cidade, da Serra e desta que é uma das Mais Belas Baías do Mundo. O Balonário, a construir no Jardim da Beira Mar, proporcionará certamente excelentes oportunidades para uma possível visualização, fora da época de verão em que a oferta de passeios no Rio Sado é cada vez maior, dos golfinhos que habitam este Estuário do Sado. Como objectivo acessório, mas enquadrado na nosso filosofia de pensar a Cidade como um local agradável para se viver, as pessoas que dão autênticas fortunas por apartamentos de qualidade duvidosa, só com o atractivo de uma vista para o Rio ou para a Serra da Arrábida, poderão quando assim o desejar, ocupar alguns minutos da sua vida desfrutando de uma vista privilegiada, podendo assim optar por comprar uma habitação com qualidade em qualquer ponto da Cidade, deixando de haver mercado para os mamarrachos que vão nascendo por toda a Cidade, tipo cogumelos.
Também é nosso propósito construir um elevador que ligará o Parque Urbano de Albarquel ao Castelo de S.Filpe, que criará uma nova mobilidade aos moradores no bairro do Viso, na sua deslocação para o Parque Urbano ou para a Praia de Albarquel, para além de conjugar a observação da paisagem ao lazer, para todos os que frequentam o Parque Urbano de Albarquel.
Vamos devolver as praias de Tróia aos moradores do Concelho, com a assinatura de um protocolo com a Atlantic Ferries, em que os moradores do Concelho (confirmada pela apresentação do Bilhete de Identidade ou Cartão de Cidadão) irão pagar somente a quantia simbólica de 50 cêntimos por um bilhete de ída-e-volta a Tróia durante a época balnear, num limite de 50% da lotação do ferry/catamaran.
Como forma de libertar o centro da Cidade de milhares de carros que entopem as ruas e estacionam em tudo o que é sítio (incluindo nos mega-passeios que o actual executivo autárquico construiu em redor do Quartel do 11), sem que ninguém aparentemente se preocupe com o facto (excepto claro, os peões), disponibilizará esta autarquia estacionamento de grande capacidade junto às principais entradas da Cidade a preço reduzido e simbólico, que incluirá o transporte gratuito para o centro da Cidade em autocarros movidos a energias renováveis e com uma frequência não superior a 10 minutos, tentando sempre ajustar a oferta à procura. Contamos com tal medida reduzir o volume de trânsito na Cidade em mais de 50%, melhorando assim a qualidade do ar.
Apesar de poder ser considerada por muitos uma ideia megalómana, iremos elaborar uma candidatura credível à organização dos XXXIII Jogos Olímpicos de Inverno de 2018. A nossa proposta terá duas vertentes:
  • Recuperar uma zona degradada, pedreiras da Sécil-Outão, que será o local previsto para o evento,
  • Construção de equipamentos que permitam mais tarde criar neste local um parque da Cidade (temático ou não) com uma vista soberba para o Estuário do Sado.
Perguntarão os mais incrédulos:
- E a neve?
A neve artificial hoje em dia pode ser colocada em qualquer local do planeta e até já se vende em supermercados. Não vai ser por aí certamente que a nossa candidatura não vai ser aceite para passar à 2ª fase.
Vamos criar incentivos e fazer uma avaliação / licenciamento célere de todos os projectos apresentados que não se proponham construir mais do que 3 pisos em altura, criando estrangulamentos burocráticos (matéria em que os serviços estatais são autênticos peritos) numa progressão geométrica em relação aos pisos propostos nos seus projectos. Com esta medida esperamos desincentivar os promotores imobiliários que à custa de uma gulodice sempre insaciável, pretendem construir em tudo o que é sítio e quanto mais alto melhor.
Quanto à Nova Setúbal nem vale a pena qualquer referência. Connosco, este é um projecto que simplesmente tem VALOR NULO.

Setúbal, em breve, será uma Cidade e um Concelho onde vai ser agradável viver!

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Logotipo do MACAU

Os nossos criativos, finalmente, deram por concluído o logótipo do M.A.C.A.U. Quase duas semanas depois foi apresentada e aprovada por unanimidade aquele que vai ser, um símbolo familiar a muitos portugueses. Não usamos qualquer símbolo adicional, porque a força das nossas ideias pode ser veiculada somente pelas palavras e letras. Curiosamente o que atrasou vários dias a finalização do logótipo foi a forma, posição e cor da letra 'C' que para nós simboliza uma quebra com o 'status quo' político vigente que, tarda em apresentar sinais de uma mudança, mais do que desejada.

Mantemos a nossa disponibilidade para apoiar outros grupos de cidadãos organizados em qualquer parte do continente ou ilhas, neste conceito político, certamente inovador, de partido em modelo 'Franchising'. Assim, na parte inferior do logótipo-mãe poderá ser colocado o nome da sua autarquia, como fizemos para Setúbal, onde pela primeira vez, este partido se vai submeter ao sufrágio dos eleitores.

Poderíamos ter sido contactados por gentes Curral e Moinas ou até mesmo de Vila Nova de Rabona, onde se pretende correr com o cacique local, no poleiro à mais de 30 anos, com pouca obra feita, com sociedade nas várias empresas municipais por ele criadas, que empregam a quase totalidade dos seus familiares e amigos e que por altura das eleições autárquicas consegue aliciar os Rabonenses, com 4 barras de chocolate preto e duas de chocolate branco (o que oferecia electrodomésticos era outro, substancialmente mais rico). Este autarca já foi noticia nos jornais, por alegados esquemas pouco claros, mas à boa maneira portuguesa, lá continua de pedra e cal e poderá mesmo ganhar as próximas eleições (que em todo o caso será sempre a ultima a que pode concorrer, felizmente!).
Os tristes portugueses lá continuam a seguir a velha máxima de que até uma sentença transitada em julgado, um cidadão deve ser presumido de inocente, podendo no caso de ocupar um cargo político, manter-se em funções.
Eis a metodologia desta pouca vergonha:
  1. Se um qualquer departamento de investigação criminal suspeitar de que um político é um malandreco, não ligar patavina;
  2. Se um Procurador da República achar que esse político é mesmo um malandro, continuar a não ligar nenhuma;
  3. Se a seguir o Magistério Público achar que esse político é um grande malandro e o acusar, também não ligar pevide;
  4. Se, por fim, um colectivo de juízes o condenar por ele ser mesmo um vígaro, manter a atitude e não ligar boi.
Contudo, quando concorrermos à Assembleia da República, num futuro não muito longínquo, prometemos desde já contribuir para mudar este tipo de mentalidades

domingo, 16 de agosto de 2009

Lista de Candidatos a CMS

Após a aprovação dos candidatos pela Comissão Política do M.A.C.A.U., tornamos pública a nossa lista de candidatos à Câmara Municipal de Setúbal.
Lista composta por ilustres desconhecidos, que pela primeira vez dão a cara por um projecto e uma causa pública, são pessoas com as quais nos cruzamos na rua dia a dia e que nos passaram certamente despercebidas. Não estão portanto contaminados com os vícios de uma classe política, que com os seus actos diários nos deixam cada vez mais descrentes nas instituições que nos deveriam servir, acima de tudo.
Não temos candidatos independentes nas nossas listas e portanto não corremos riscos de nos atraiçoarem nos meios de comunicação social, quando à procura de um protagonismo doentio saltassem para a ribalta dizendo que vão votar no adversário político, como o triste caso que encerrou esta semana política.

Os candidatos

  • Maria Morais - 42 anos - Gestora
  • Artur Valadas - 42 anos - Arquitecto
  • Paula Semedo - 45 anos - Artista plástica
  • Anabela Fernandes - 44 anos - Técnica de Contas
  • Alice Fonseca - 55 anos - Advogada
  • Paulo Caetano - 51 anos - Consultor de Segurança
Os suplentes
  • Helder Afonso - 55 anos - Engenheiro Agrónomo
  • João Silvestre - 60 anos - Médico
  • Ana Catarino - 62 anos - Professora Universitária
  • Leonor Candeias - 38 anos - Jornalista

sábado, 15 de agosto de 2009

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

MACAU nas autarquicas

Setubalenses e Azeitonenses

O recém criado M.A.C.A.U - Movimento Alternativo Contra Aberrações Urbanísticas - vai ser um dos partidos concorrentes à Câmara Municipal de Setúbal nas próximas eleições autárquicas a realizar no dia 11 de Outubro. Faltam, aproximadamente, dois meses para esta data e, apesar de já haver muito trabalho de bastidores feito, ainda há uma longa jornada pela frente. Contudo, esperamos conseguir superar todas as expectativas com a dedicação, quase total e exclusiva, de um grupo coeso e dinâmico que pensa a sua cidade como um local onde, em breve, poderá ser agradável morar.
Não vamos enveredar por painéis publicitários monstruosos que nascem por toda a parte (tipo erva daninha) e, abrangendo cada vez mais zonas nobres da cidade, onde algumas caras fazem lembrar histórias de terror que os nossos pais nos contavam, para comermos a sopa toda, criam uma autêntica poluição visual. Seremos visíveis, apenas no período da campanha em alguns (poucos) espaços próprios para publicidade exterior integrados no mobiliário urbano.
A campanha decorrerá, essencialmente, na internet aproveitando as novas tecnologias para conquistar os eleitores mais jovens, interessando-os pela política. A internet está cada vez mais acessível aos jovens através da distribuição maciça de computadores Magalhães e, agora, até o Ministério da Defesa nos vai dar uma ajuda já que se propõe a aliciar os jovens para a carreira militar usando o Magalhães em operações de charme. Estes mancebos com 18 anos, se lhes forem distribuidos computadores Magalhães dentro em breve, serão potenciais eleitores e logo, um público-alvo para a nossa campanha.
Contrariamos, assim, as tendências dos actuais partidos cujos modelos de organização com mais de 30 anos têm contribuído para a quebra da ligação entre os jovens e a política. Assim, utilizaremos fóruns, HI5, Twitter e um chat onde será possível ter conversas online com a nossa candidata à presidência da Câmara Municipal de Setúbal. Se o orçamento o permitir, iremos distribuir porta-a-porta, um desdobrável com as nossas propostas.
Poderíamos ter concorrido às eleições legislativas mas consideramos que o ‘timming’ não é o mais apropriado, para além de que, não queremos sujeitar os nossos candidatos a uma terrível provação que seria terem de se misturar com uma classe política mais do que ultrapassada, cheia de vícios, numerosa, cujos deputados não representam os interesses do povo que os elegeu, sendo totalmente ineficientes.
Não vamos apresentar candidaturas a nenhuma Junta de Freguesia local, já que aquela que nos poderia motivar encontra-se em boas mãos e em equipa vencedora não se mexe.
Existem também atentados urbanísticos noutras freguesias de Setúbal, sendo os mais aberrantes, os previstos para a zona entre o Parque Urbano de Albarquel e Praia da Saúde e para junto ao Tribunal de Setúbal (onde em tempos existiu um parque de estacionamento) mas, relativamente a estes, ainda vamos muito a tempo de inverter os compromissos (mal assumidos) pelo actual executivo camarário de maioria CDU.

Nota: Esta imagem foi editada a partir de uma, que pode ser encontrada aqui!